Pérola: a gema rainha da joalheria

Armin Quadros: pingente de ouro e pérola de água salgada; foto Orley Antonaglia
Armin Quadros: pingente de ouro e pérola de água salgada; foto Orley Antonaglia

Dizer que ela é fascinante não acrescenta nenhuma novidade. Essa gema encanta a humanidade há séculos e séculos. O que será que ela tem? São tantos atributos e argumentos: Nasce pronta, não precisa de qualquer tratamento ou lapidação; surge da reação à invasão, o molusco secreta nácar sobre algo que o incomoda, gerando uma das grandes belezas da natureza; é produzida por um ser vivo, tem um tempo de vida, pode “morrer” se não for bem tratada…. exige carinho; encontrada em variadas cores, formatos, tamanhos e preços. Agrada muitos gostos.

Tuca Ahlin: brincos e anel de prata e pérolas negras; foto Orley Antonaglia
Tuca Ahlin: brincos e anel de prata e pérolas negras; foto Orley Antonaglia

Reis e Rainhas, astros do cinema, religiosos, cientistas, todos se renderam à sua beleza pura e poderosa. Não à toa a grande Elizabeth I fez da Pérola a “sua” gema, comparando-se a ela em vários aspectos. Cleópatra, Nero, Chanel, Elizabeth Taylor, Rosa Okubo…. são tantas celebridades a venerá-la! Aparece no título de inúmeros filmes de cinema, inspirou artistas em quadros famosos, seu encanto não tem limites.

Monyke Mandelli: anel de latão jateado, banho grafite e pérolas; foto Orley Antonaglia
Monyke Mandelli: anel de latão jateado, banho grafite e pérolas; foto Orley Antonaglia

Com o surgimento de seu cultivo o homem entrou em êxtase…. agora seria possível possuir uma pérola! Os joalheiros a empregaram em peças que se tornaram verdadeiras obras de arte.

Márcia Pompei: ouro e pérolas irregulares; foto Orley Antonaglia
Márcia Pompei: ouro e pérolas irregulares; foto Orley Antonaglia


Associada ao ouro, platina, rubis, esmeraldas ou diamantes, a pérola consegue, ainda assim, dominar o cenário. Elevada aos mais altos patamares, comparada ao supremo do supremo: “Não se dá pérolas aos porcos!”.

Mari Vieira: brincos de prata, alumínio anodizado e pérolas; foto Orley Antonaglia
Mari Vieira: brincos de prata, alumínio anodizado e pérolas; foto Orley Antonaglia

Enigmática, pura, bela, tênue, mágica…. Única. Uma pérola será sempre única, porque é feita por um ser vivo, não por uma máquina. Tem suas pequenas irregularidades que a fazem ainda mais atraente e especial.

Retirando a pérola do molusco; foto Atelier Márcia Pompei
Retirando a pérola do molusco; foto Atelier Márcia Pompei

Sua proximidade à mulher é intrigante. Gerada no interior do molusco como o feto no útero. Colhidas por AMAs, as “pescadoras de pérolas” japonesas, famosas por sua delicadeza e grande fôlego. Cultivadas por mãos femininas, apropriadas para a inserção do núcleo com o cuidado necessário para não molestar o molusco. Mulheres sempre foram as favoritas no manuseio dessa gema. Seu brilho tênue e sua forma mais famosa, a redonda, a aproxima da lua, elemento feminino. A pérola é feminina por excelência. Nascida junto da madrepérola, de brilho igualmente iridescente. O artesanal das gemas.

Neusa Melo: gargantilha de ouro e pérolas; foto Orley Antonaglia
Neusa Melo: gargantilha de ouro e pérolas; foto Orley Antonaglia

Bibliografia e fontes

Conteúdo e imagens extraídos do livro “A Pérola na joalheria” de Márcia Pompei, publicado pela Editora Leon, que será lançado dia 23 de outubro de 2014, em São Paulo.

Publicação

Artigo originalmente publicado no site InfoJoia

Autor(a): Márcia Pompei

ver perfil e ler outros artigos

Que tal fazer um curso?

Assuntos similares