Musa Keita I

É de se admirar que tão poucas pessoas já tenham ouvido falar dele. Mais conhecido como Mansa Musa.

Mansa significa “Rei”.

Musa governou o império de Mali, no século 14. Assumiu o poder em 1312, quando muitos reinos africanos estavam em expansão, numa fase em que o ouro e o sal eram muito valorizados. Ele expandiu ainda mais as riquezas do império. Europa, África e Oriente Médio eram abastecidos com as produções do império de Musa.

Ele imperou sobre um território de 1,2 milhão de km², abrangendo Mali, Senegal, Gâmbia, Guiné, Níger, Nigéria, Chade e Mauritânia.

Economistas e historiadores não chegaram a um consenso sobre a quantidade de ouro acumulada por Musa. Sabe-se que passa dos trilhões de dólares. Ele esteve acima dos 30% do PIB global.

Rudolph Ware, professor de História da Universidade de Michigan menciona que “Imagine o máximo de ouro que um ser humano possa ter e dobre esse valor”.

Alguns relatos mencionam que ele possuía metade do suplemento de ouro do mundo. Mercadores vinham de terras distantes para negociar com ele.

Em 1324 organizou uma caravana com 60 mil homens rumo a Meca, sagrada para o povo muçulmano. Ele não poupou despesas. Reuniu soldados, civis, escravos, músicos pessoais, uma centena de camelos transportando barras de ouro. Durante a viagem ele parou no Cairo, capital do Egito, e ali doou ouro como forma de caridade. Foi tanto metal que o país entrou numa crise inflacionária que se arrastou por 12 anos até que a economia local se estabilizar.

Governou até o ano de 1327 e morreu em 1337.

Construiu escolas, mesquitas, bibliotecas e museus. Foi ilustrado no Atlas Catalão, uma das referências de estudo do período medieval.

Autor(a): Márcia Pompei

ver perfil e ler outros artigos

Que tal fazer um curso?

Assuntos similares