Dente: adorno exótico

Muita gente já viu, ou tem, um dente dependurado no pescoço, preso por um castão de ouro. Às vezes, mais de um. Normalmente são do(s) filho(s), mas eu mesma já vi quem use o dente do animal de estimação.

De onde virá tal hábito?
A princípio pode parecer apenas uma forma de guardar a lembrança de um ente querido numa determinada fase da vida, mas há significados bem mais profundos…

Uma antiga crença diz que para evitar a concepção a mãe deve levar o dente de leite do filho preso ao pescoço, encastoado em prata ou ouro. Algumas pessoas chegam a afirmar que a idade da criança, ao perder o dente, deve ser de sete anos.

Esse costume tem também outras origens. Foi muito comum entre os nobres levar um dente recoberto por metal precioso preso ao pescoço, num longo cordão para que pudesse mergulhar bebidas e “denunciar” a presença de veneno. Ao escurecer, durante esse contato, o dente protegia a vida de quem o possuía.

Acredita-se também que o primeiro dente de leite que cai da boca não deva tocar o chão, para evitar dores genitais. Daí o costume de atirar o primeiro dente de leite ao telhado.

No Brasil há ainda a crença de que dentes fortes pendurados nos pescoços das crianças propiciam uma boa dentição. É comum, em localidades distantes dos grandes centros, encontrar dentes de jacaré ou de cachorro em colares infantis, exatamente pelo mesmo motivo, resistência. Já crianças da Europa medieval e renascentista levavam no pescoço dentes de lobo e tubarão, como talismãs inibidores do medo.

Entre diversas tribos indígenas e africanas já foi usado como objeto de status e símbolo de valentia. Os dentes empregados eram de inimigos ou de feras perigosas.

Em diversas crenças e correntes místicas o dente está associado à sexualidade. Simboliza a potência, virilidade, capacidade de reprodução.

Na China acredita-se que a perda do dente incisivo prenuncie a morte de pai ou mãe.

No Cristianismo Santa Apolônia é a padroeira dos dentistas, isso porque em seu martírio teve os dentes arrancados.

Cristãos norte-africanos combatem ídolos pagãos arreganhando os dentes frente às imagens, para afugentá-los. Os dentes atuam como “armas”.

É antiga a história de que ao semear dentes de dragão nasçam guerreiros armados.

Quantos “valores” podemos agregar a uma peça! Misticismo, sentimentalismo, beleza, qualquer que seja seu motivo tenha-o como muito importante. Só você sabe o que simboliza e representa.

Bibliografia e fontes

Dicionário Ilustrado de Símbolos
Hans Biedermann – Editora Melhoramentos

Dicionário do Folclore Brasileiro
Luís da Câmara Cascudo – Global Editora

O Livro dos Amuletos
Gabriela Erbetta – Michelle Seddig Jorge – Publifolha

Publicação

Artigo originalmente publicado no site JoiaBr

Autor(a): Márcia Pompei

ver perfil e ler outros artigos

Que tal fazer um curso?

Assuntos similares